Novidades

Os benefícios da EFT para tratamento da baixa autoestima em crianças

Tapping

A técnica da EFT, Emotional Freedom Techiniques, ou acupuntura sem agulhas, é uma das melhores técnicas para superar as dificuldades diárias, assim como para empoderar as crianças, de forma que elas possam enfrentar qualquer tipo de problema, dificuldade ou medo, aumentando seu poder interno e sua autoestima.

Dentre as dificuldades diárias, a EFT em crianças tem demonstrado ser bastante eficaz para tratar problemas como medos (de dentista, de altura, de animais, de insetos, do escuro etc), vitimizações, resistência para lidar com os deveres de casa, problemas de comportamento, sentimentos de menos valia, déficits de atenção, baixa autoestima, enurese noturna, problemas de relacionamento com os pais e/ou professores e/ou amigos.

A autoestima é um grande problema para todos, e as crianças, em particular, são especialmente sensíveis em relação aos comentários, críticas e opiniões alheias. Dessa forma, elas se importam com o que pensam os professores e os colegas em relação ao seu rendimento escolar, com o que pensam os colegas em relação à sua aparência ou em relação à sua performance esportiva, sempre se comparando com os “ditos padrões” de beleza, de popularidade etc.

Como os padrões de autoestima começam a ser formados desde cedo, na infância, e podem ter um grande impacto sobre suas vidas e sobre seu crescimento saudável, é de grande valia preparar-se, tanto aos pais, para saberem lidar e ajudar aos filhos com a auto aplicação da EFT, como às crianças, para que possam tratar algum problema específico ou somente aprender a técnica para se auto aplicar quando novos problemas surgirem, empoderando dessa forma, pais e filhos, para juntos, trilharem um crescimento saudável, com um bom entrosamento familiar, abertura para conversas, responsabilidades, respeito aos limites, tanto das crianças, quanto aos impostos pelos pais, assim como respeito às opiniões alheias, sem contudo, perder sua própria identidade, seus valores, para que mais tarde não se tornem dependentes da aprovação alheia para se sentirem valorizados.

Como identificar a baixa autoestima no seu filho:
– Tendência a desistir facilmente frente a qualquer tipo de problema ou obstáculo;
– Mudanças de humor, tristezas sem motivo aparente, explosões de raiva;
– Vergonha acentuada, principalmente frente a desafios, por receio de falhar;
– Dificuldade em aceitar elogio ou reconhecimento por parte de outras pessoas;
– Baixo rendimento escolar levando-se em conta seu verdadeiro potencial;
– Sentimento de que não consegue fazer nada correto, pelo fato de ser duro(a) demais consigo mesmo;
– Mentiras constantes;
– Dificuldade em lidar com críticas construtivas;
– Pena de si próprias;
– Ansiedade em relação à aceitação alheia;
– Medo de estar ou ficar sozinha;
– Ciúmes ou inveja do que outras pessoas têm ou podem fazer.